Bonaire, o paraíso dos mergulhadores

Fomos a Bonaire com um único e simples objetivo: mergulhar, mergulhar e mergulhar. Bonaire tem 86 pontos de mergulho, na grande maioria acessível pela própria praia. O mergulhador se equipe na areia, deixando por último apenas a nadadeira que pode ser colocada já dentro d’água. Todos esses pontos são sinalizados com pedras à beira da estrada que margeia todo o litoral da ilha. É só estacionar, se equipar e entrar no mar. Esse tipo de mergulho, chamado shore dive, é extremamente prático quando comparado ao mergulho feito a partir do barco. Isso permite a realização de um número maior de mergulhos por dia (respeitando, claro, o tempo de segurança entre um e outro). Além disso, em Bonaire, é possível mergulhar apenas com sua dupla, sem instrutor.

Mergulho no naufrágio Hilma Hooker (30 metros)

Mergulho no naufrágio Hilma Hooker (30 metros)

Eu e Victor fizemos todos os mergulhos sozinhos. Isso só foi possível, claro, porque ele já é um mergulhador avançado. No próprio aeroporto ou no hotel, você pode pegar o mapinha que sinaliza todos os pontos. É interessante também conversar com algum instrutor no hotel para saber a condição do mar em cada ponto. Nós fizemos os seguintes pontos:

  • Buddy Dive: para reconhecimento do equipamento (uma exigência da ilha – que, porém, não é fiscalizada por ninguém) e um mergulho noturno (bem seguro, já que eu nunca havia feito antes)
  • Hilma Hooker: é um naufrágio bem famoso que chega a 30 metros.
  • Andrea I: vimos tartaruga.
  • Alice in the Wonderland: gostamos mais do Angel’s City.
  • Angel’s City: gostamos muito, tem um duplo coral e uma prainha no meio.
  • 1000 Steps: leva esse nome por conta de uma escadaria super íngreme para descer até a praia. Tivemos que descer já com o equipamento todo montado. É a parte mais tensa.
  • Salt Pier: mergulho nos pilares do píer de uma salina. Vimos tartaruga também.

 ALUGUEL DE CARRO

Bonaire funciona com carro alugado, mas não precisa de GPS. É uma ilha muito fácil de transitar, pois o centro é minúsculo (uma espécie de Arraial do Cabo, no Rio) e o restante é apenas uma estrada que acompanha a costa.

Pela internet, alugamos uma Hilux com caçamba para transportar nossos tanques e equipamentos. Com um mapinha quase infantil, nós nos localizamos na ilha. Na primeira vez em que o Victor foi a Bonaire, ele recebeu a orientação de sempre deixar o carro aberto, porque havia pessoas que quebravam os vidros para roubar enquanto os mergulhadores estivessem dentro do mar. Vale a pena checar com a empresa de aluguel se essa regra ainda está valendo. Nós não tivemos nenhum problema, mas deixamos o carro sempre aberto sem nada de valor dentro dele.

Ficamos num hotel simples e honesto, voltado para mergulhadores, como todos na ilha.

Caribbean Club Hotel (http://www.caribbeanclubbonaire.com/): o hotel aluga tanques e equipamentos de mergulho. Quem quiser, pode fechar cursos e instrutores na recepção também. No quarto, havia uma pequena cozinha e uma varanda com mesa. Com isso, fizemos as compras no mercado holandês Van Der Tweel para cobrir todas as nossas refeições, já que o hotel também não oferece café-da-manhã. O atendimento é super simpático, basicamente jovens holandeses fugindo do frio. Há uma piscina e uma lanchonete também.

Outra opção de hotel na ilha é o Buddy Dive, com uma infraestrutura completa para os mergulhadores. O hotel, inclusive, tem seu próprio ponto de mergulho, que leva o mesmo nome Buddy Dive: do deque do hotel, você desce diretamente para o mar. É o mergulho mais seguro e sinalizado, ideal para o reconhecimento do equipamento (uma exigência da ilha – que, entretanto, ninguém fiscaliza) e para o mergulho noturno. Esse hotel era bem mais caro que o Caribbean Club e, para nós, essa diferença não se justificava já que podíamos acessar o Buddy Dive livremente (tanto para mergulhar como para pegar nossos tanques, já que os dois hotéis mantêm uma parceria).

IMPRESSÃO GERAL

Bonaire tem 57 espécies de coral e 350 de peixes. Entretanto, furacões nos anos 90 e 2000 destruíram grande parte dos corais, que ainda estão num lento processo de recuperação. O mergulho é um pouco mais cinzento do que eu imaginava (já que muitos corais estão mortos). É uma ilha muito barata para mergulhar, além de preparar o mergulhador para se virar melhor sozinho (sem um dive master sempre à disposição para equipá-lo e guiá-lo). Não recomendamos a viagem para turistas que não estejam dispostos a mergulhar com cilindro: o snorkeling não é bom e as praias são selvagens, de pedrinhas. Em qualidade de mergulho, nós achamos Fernando de Noronha e Los Roques bem superiores.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s