Japão e as 9 perguntas clássicas

Desde que voltamos do Japão, há 2 semanas, fomos bombardeados pelos amigos com mais ou menos as mesmas perguntas: é muito diferente? é muito moderno? é muito caro? etc. Vamos respondê-las neste primeiro post sobre nossos 18 dias no Japão.

Shinjuku: noitada alternativa em Tóquio

Shinjuku: noitada alternativa em Tóquio

1) É TUDO MUITO DIFERENTE?

Sim, o Japão não se parece com nenhum outro país que já visitamos. Mas se nós pudéssemos indicar o que é mais diferente no Japão, ah, são as pessoas! A educação, a delicadeza, a civilidade. Coisa do outro mundo mesmo.

2) É TUDO MUITO MODERNO?

Como viemos da China, em que as construções (como o metrô) são bem mais recentes, não fomos tão impactados pela modernidade japonesa. Em algum momento, concluímos: “bom, foi moderno um dia!”. Deve ter sido um cenário futurístico no início dos anos 90. Hoje, há muito letreiro luminoso em Tóquio e Osaka, os trens-bala são impecáveis, os vasos sanitários têm painel de controle… Mas é basicamente isso. Não chega a ser a experiência de uma nave espacial. Pela janela do trem, vimos de passagem muitas cidades. As construções são simples e datadas: caixotes residenciais e empresariais de algumas décadas atrás. Tudo, claro, muito limpo, seguro e funcional.

4) É TUDO MUITO CARO?

É surpreendentemente mais barato do que imaginamos. Nossa diária de casal mais cara foi em Tóquio: cerca de R$ 350 num hotel muito bem localizado em Shibuya. Os outros hoteis foram mais baratos. O JR Pass (um passe de trem acessível apenas a estrangeiros que permite viagens ilimitadas pelo país num período de tempo) pesa na hora da compra, mas vale cada centavo durante a viagem: cerca de 400 dólares por 15 dias de passe, que inclui os trens-bala e uma linha circular dentro de Tóquio. Uma refeição, em média, sai a 1.000 ienes. Um lunchbox (é alto nível, tá?), uns 600 ienes. Uma água mineral na máquina, 100 ienes. Uma entrada para museu, uns 500 ienes. Com esses valores, é possível fazer as contas e perceber que o Japão é viável (principalmente com uma promoção de passagem aérea).

5) E A COMIDA, SÓ SUSHI?

Sushibar em Hiroshima: um lugar para se refugiar

Sushibar em Hiroshima: um lugar para se refugiar

Os sushibars são estabelecimentos mais barulhentos, ficamos quase sempre no balcão, assistindo à movimentação do sushiman e bebendo nosso sake. Os bares de sushi são, muitas vezes, lugares onde as pessoas se encontram após o trabalho para um ‘happy hour’ com sake e comida rápida. As estações de trem e lojas de departamento também costumam vender sushis bem dignos em lunchboxs. Fora isso, a comida japonesa nada tem a ver com sushi! Muitos peixes, frutos do mar, arroz, macarrão, ‘panquecas’ (okonomyakis), frituras (tempuras), espetinhos (yakitoris), bolinhos de polvo, caldos de peixe e até a carne de um boi que pouco se move (hida beef ou kobe beef). Percebi que eles são pouco de doce e, em geral, gira tudo em torno do chá verde (desde sorvete até pudim, docinho e kittykat!). Há um mundo gastronômico muito vasto para ser explorado pelos corações mais destemidos. Se amarelar, sempre haverá um balcão de sushibar para afogar suas mágoas.

6) É VERDADE QUE OS JAPONESES SÃO TÍMIDOS E NÃO FALAM INGLÊS?

Yoko Ono e John Lennon por um dia: perseguidos por adolescentes

Yoko Ono e John Lennon por um dia: perseguidos por adolescentes

Sim, as pessoas são tímidas e reservadas, MAS extremamente solícitas e educadas. Como se perder no Japão é algo muito comum (afinal, as ruas e as placas são em kanji, o ideograma japonês), precisamos parar as pessoas milhares de vezes para pedir informações. De fato, ou não falam inglês, ou falam bem pouco. Ainda assim, todos se esforçam para ver o mapa e, muitas vezes, resolvem nos guiar pelas ruas até o local onde procuramos. A timidez é compensada com esforço e gentileza.

Um capítulo à parte são os estudantes em passeios escolares que nos cercam nos pontos turísticos para treinar o inglês. Em geral, eles se aproximam com um livrinho de exercícios e uma lista de perguntas: where are you? what do you think about Japan? What’s your favorite food in Japan? Can we take a picture together? Passamos por isso umas 20 vezes, mas é impossível negar. São muito fofos.

7) É DIFÍCIL ANDAR SOZINHO NA RUA?

Metrô em Tóquio: trechos operados por consórcios diferentes

Metrô em Tóquio: trechos operados por consórcios diferentes

Antes da viagem, ficamos na dúvida entre alugar ou não um minimodem para consultar o GPS na rua. Por fim, não alugamos e confiamos no meu senso de localização e na minha capacidade singular de comunicação improvisada (Victor é mais perdido do que cego em tiroteio e perde a paciência em 1 minuto com sotaques ruins). Não é facílimo, mas também não é impossível. Contamos com a ajuda de todo tipo de gente, perdemos um pouco de tempo nisso, mas sempre chegamos aos nossos destinos. Entretanto, essa missão cansa um pouco. Um minimodem não cairia mal.

8) É VERDADE QUE OS TRENS SÃO TÃO CHEIOS QUE UM FUNCIONÁRIO É PAGO PARA TE EMPURRAR PARA DENTRO?

Todo mundo já viu isso num programa de TV, mas nós sinceramente não presenciamos a cena! Chegamos em Tóquio no sábado à noite e saímos na estação de Shibuya, justamente em frente ao maior cruzamento da cidade (mil pessoas andando para todos os lados). É quase enlouquecedor, mas ninguém nos empurrou.

9) E AS PESSOAS SE VESTEM COM AQUELAS ROUPAS LOUCAS MESMO?

As japonesas se vestem com muito bom gosto em geral, são estilosas e discretas na medida certa. Além disso, dão uma importância grande para marcas de luxo – sem, porém, dar aquela pinta de brasileiro voltando de Miami (cavalo gigante da Ralph Lauren, no way). Em Tóquio, os bairros que reúnem nerds e fashionistas concentram mais tipos exóticos – como a empregada francesa sexy, os desenhos animados, a mulher zumbi, os góticos etc. No mundo das pessoas normais, o mais estranho mesmo são as lentes de contato que aumentam os olhos, porém deixam as mulheres com uma aparência de andróide (aquele olhar vazio e opaco). Freak!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s